Governo de MG vai usar parte de verba da Vale em Rodoanel no entorno de BH

Parte dos valores oriundos da indenização de R$ R$ 37,68 bilhões acordada, nesta quinta-feira (04/02), entre Vale e governo de Minas Gerais em virtude da tragédia de Brumadinho, vai bancar o início das obras de um Rodoanel na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O Executivo estadual crê que a obra pode impulsionar o desenvolvimento econômico de municípios do entorno da capital e atrair investimentos às cidades.
A previsão é utilizar R$ 3,75 bilhões da compensação nas etapas iniciais do Rodoanel. A ideia é que o anel viário tenha 100 quilômetros de extensão — com nove quilômetros em Brumadinho e outros 18 em Betim, além de 20 quilômetros às margens de municípios atingidos pelo rompimento. Três alças da rodovia devem passar pelas áreas afetadas pelo derramamento de lama, em janeiro de 2019.

O governador Romeu Zema (Novo) acredita que a construção da rodovia pode auxiliar a economia de todo o estado. “O Rodoanel vai modificar por completo não só a Região Metropolitana, como todo o estado de Minas. É uma obra que já deveria ter sido iniciada 40 anos atrás”, disse, em entrevista coletiva no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), onde o acordo foi oficalizado.

O Palácio Tiradentes espera, também, que a nova via desafogue o trânsito de Belo Horizonte, o que pode evitar acidentes. A condução da intervenção caberá ao Departamento de Estradas e Rodagens de Minas Gerais (DER-MG).

“O processo todo vai ser coordenado pelo DER. O Rodoanel tem impacto muito grande na economia mineira, porque hoje o principal polo industrial de Minas Gerais, que é a Região Metropolitana de BH, onde temos o automotivo, é muito impactado pela questão logística. A partir do momento em que se resolve essa questão logística, adicional aos investimentos em si da própria obra, se permite a expansão do parque industrial, de toda região, pois você vai ver uma queda dos custos globais”, afirmou o secretário de Estado de Planejamento e Gestão, Otto Levy Reis, em entrevista ao Estado de Minas.

“Além do aspecto econômico, esse Rodoanel irá retirar os caminhões do chamado anel viário de BH, o que irá poupar centenas de vidas que perdemos todos os anos em acidentes no atual anel viário”, completou”.

Metrô também em pauta

Contando com o Rodoanel, o Executivo traçou a utilização de R$ 4,95 bilhões do acordo em obras de mobilidade urbana. A ideia é que, uma eventual expansão do metrô belo-horizontino, bancada por recursos federais, tenha aportes extras do governo estadual. A recuperação de estradas e pontes Minas Gerais afora também é contemplada pelo plano.

Fonte: Estado de Minas

QUERO SER UM INVESTIDOR

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

contato@avnorte.com

Rua Manoel Bertoldo Fagundes, 435
Jardim Alterosa
Vespasiano - MG
33.200-000